h1

Pesquisa

Não causa espanto que, na atual dinâmica da nossa Universidade, pesquisa e extensão sejam os eixos mais desvalorizados do famigerado tripé acadêmico. No CCJ, não é diferente. No que toca à pesquisa, além dos problemas referentes à falta de divulgação dos procedimentos para a seleção de bolsistas, há pouco estímulo para a criação de novos projetos, tanto por parte da instituição quanto por parte do Centro Acadêmico. Acreditamos que é papel do CA prestar esclarecimentos sobre, em primeiro lugar, o que é pesquisa e quais as possibilidades que ela oferece. A partir disso, devem ser explicados ao estudante quais são os meios para se chegar a uma bolsa. Para tanto, faz-se necessária a produção de materiais que indiquem, não só o caminho até a Pró-Reitoria de Pesquisa, mas, principalmente, o percurso ao longo da formulação de projetos, seus requisitos, o universo de bolsas e editais, suas diferenças, os formulários e os dados a serem preenchidos. Enfim, cabe ao CA desmistificar a burocracia que envolve a pesquisa na Universidade, o que exige um trabalho de divulgação amplo, calcado no diálogo e atento às demandas estudantis, isto é, divulgação que não se efetiva por meio de um bem-intencionado, mas singelo, informe via e-mail.

Quanto ao conteúdo dos projetos de pesquisa da graduação, percebe-se que poucos tratam da dogmática jurídica. Por que isso acontece? Seria por ausência de interesse dos estudantes ou porque as bolsas de estágio, disponíveis em número bem maior do que as de pesquisa, são mais atrativas?Hoje, o estágio é nosso principal espaço de formação fora da sala de aula e é praticamente a única opção de aprofundamento nas disciplinas dogmáticas. Isso reflete um Curso, uma Universidade e uma sociedade que privilegiam o momento da reprodução do direito frente ao da reflexão sobre seus meios e fins. Acreditamos que, se ficarem claras as formas de criação de novos projetos de pesquisa, talvez os estudantes tenham interesse em pesquisar temas de processo civil, processo penal, direito administrativo, etc. Vale ressaltar que essas áreas são amplamente pesquisadas tanto no nosso Curso de Pós-Graduação em Direito, quanto na Pós-Graduação paga da Fundação Boiteux, de modo que se faz necessário que a graduação participe desses debates.

Propostas:

 

1-     Semana Jurídica:

Será reestruturada para voltar a ser realmente uma semana acadêmica, na qual o Curso de Direito seja pensado. Criaremos um espaço para discussão de diagnósticos e perspectivas do Curso. Além disso, será disponibilizado um momento da Semana Jurídica para que os grupos de pesquisa e de extensão possam discutir suas linhas de atuação, bem como fazer um intercâmbio com grupos de pesquisa de outros cursos da UFSC e outras universidades do país. O espaço para palestras e debates será mantido.

2.    Debater sobre o papel da pesquisa na Universidade e na formação profissional:

Promoveremos um espaço para amplo debate sobre a importância da pesquisa nos rumos da universidade brasileira e na formação profissional dos acadêmicos. Traremos estudantes e professores-pesquisadores de outras universidades que realizem os mais variados tipos de pesquisa nas áreas do Direito.

3.     Mostra de pesquisa integrada com os grupos de pesquisa, extensão e com a Pós:

Acreditamos que uma mostra de pesquisa que movimente o Curso não deve ser um evento pensando e construído exclusivamente pelo Centro Acadêmico. Assim, promoveremos uma Mostra de Pesquisa pensada e estruturada desde o início da gestão juntamente com todos os grupos de pesquisa e de extensão existentes no CCJ. Os resultados da Mostra serão publicados na revista acadêmica do Curso, que será produzida pelo CA.

4.     Criar um espaço na Folha Acadêmica para a divulgação das pesquisas do curso:

Disponibilizaremos um espaço na Folha Acadêmica para que os grupos de pesquisa e de extensão possam divulgar suas atividades e resultados, além de resumos e pequenos artigos que explorem elementos das pesquisas que estão sendo desenvolvidas na graduação do CCJ.

5.     Conseguir bolsas junto à Fundação Boiteux:

A Fundação Boiteux é responsável pela captação e aplicação de uma boa parte dos recursos que financiam atividades no nosso Curso. Sua função é justamente apoiar e subsidiar a elaboração e a concretização de projetos acadêmicos que não são irrigados por verbas públicas. Assim, acreditamos que seria possível conquistar, em conjunto com a direção da Fundação, o custeio de algumas bolsas de fomento à pesquisa de graduação no CCJ.

 

6.     Criar espaços e materiais de divulgação das vagas de pesquisa disponíveis:

Utilizaremos o site, os murais, as paredes dos corredores e das salas de aula para informar os estudantes sobre as vagas de bolsas de pesquisa disponíveis na graduação, bem como materiais que informem sobre os procedimentos de pedido e inscrição de novos projetos.

7.     Apoio a eventos dos grupos de pesquisa e extensão:

Apoiaremos os grupos que desejem realizar algum evento sobre suas linhas de trabalho por meio da captação de recursos junto à Universidade, produção de material gráfico, divulgação, etc.

8. Bolsas de monitoria:

Ver no Ensino.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: